Mande nos um e-mail

amoreluz@unidospelafe.net

Mensagem do dia 17/01/2016

O Novo Mandamento

                                                      Emmanuel

"Um novo mandamento vos dou: que vos amei uns aos outros, como eu vos amei." - Jesus.                                       (João, Capítulo 13, versículo 34.)

 

A leitura despercebida do texto induziria o leitor a sentir nessas palavras do Mestre absoluta identidade com o seu ensinamento relativo à regra áurea.

O "ama a teu próximo como a ti mesmo" é diverso do "que vos ameis uns aos outros como eu vos amei".

O primeiro institui um dever, em cuja execução não é razoável que o homem cogite da compreensão alheia. O aprendiz amará o próximo como a si mesmo.

Jesus, porém, engrandeceu a fórmula, criando o novo mandamento na comunidade cristã. O mestre refere-se a isso na derradeira reunião com os amigos queridos, na intimidade dos corações.

A recomendação "que vos ameis uns aos outros como eu vos amei" assegura o regime da verdadeira solidariedade entre os discípulos, garante a confiança fraternal e a certeza do entendimento recíproco. Em todas as relações comuns, o cristão amará o próximo como a si mesmo, reconhecendo, contudo, que no lar de sua fé conta com os irmãos que se amparam efetivamente uns aos outros.

Esse é o novo mandamento que estabeleceu a intimidade legítima entre os que se entregaram ao Cristo, significando que, em seus ambientes de trabalho, há quem se sacrifique e quem compreenda o sacrifício, quem ama e se sinta amado, quem faz o bem e quem saiba agradecer.

Em qualquer círculo evangélico, onde essa característica não assinala as manifestações dos companheiros entre si, os argumentos da Boa Nova podem haver os cérebros indagadores, mas ainda não penetraram o santuário dos corações.

 

Do Livro Caminho, Verdade e Vida. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Desenvolvimento: The Best Lan House & Informática - 2017 - Web Master: Luiz Antonio Rangel Velasco